Em poucos anos a internet será o principal ambiente para a realização de compras e quem não estiver preparado, vai perder a oportunidade de expandir ou até mesmo manter as vendas.

Se você é comerciante e ainda não vende seus produtos ou serviços pela internet, essa é a hora de criar um braço online do seu negócio. A democratização da banda larga, somada ao bom momento econômico do país, tem contribuído de forma intensa para o aumento das compras online.

Um levantamento realizado pelo IBOPE em 2011 identificou que este crescimento tem acontecido num ritmo de cerca de 30% ao ano. Além disso, apesar de 70% das compras realizadas ainda estarem concentradas nas classes A e B, a classe C já é responsável por 23% das compras online, segundo dados do estudo Target Group Index (fevereiro 2010 a janeiro de 2011).

Para o lojista não naufragar, o segredo é prestar atenção às tendências deste mercado e ao comportamento do usuário. Por exemplo, a ‘mobilidade’ é a grande aposta do comércio eletrônico, por conta do uso crescente de dispositivos móveis, como celulares smartphones e tablets. Para atender a esta demanda, as lojas online precisam estar preparadas para atuar na plataforma móvel.

As redes sociais também estão entre as grandes tendências para o comércio eletrônico em 2012. Porém, é necessário o uso inteligente do canal, sem restringir a atuação ao uso de banners e anúncios nos veículos sociais.

As compras coletivas também são um ótimo recurso para atingir novos públicos e ampliar a visibilidade de seus negócios. Com aproximadamente um ano e meio de forte atuação no Brasil, esses grupos já contabilizam milhares de usuários. Um conselho: planeje muito bem, saiba qual é o custo financeiro da ação e como você irá se preparar para a demanda excedente.

O lojista também precisa estar atento às discussões em curso no congresso, como a Lei de Proteção de Dados, Marco Civil da Internet e a Lei de Crimes na Internet. Se aprovados, estes projetos sem dúvida irão impactar o comércio eletrônico no Brasil. Órgãos como o PROCON e Ministério Público, além das ONGs de Defesa do Consumidor já estão em ação e devem agir cada vez mais no nosso setor.

Segurança é outro tópico fundamental a ser observado pelos lojistas. Os usuários buscam cada vez mais conveniência, opções de pagamento e, principalmente, um sistema seguro – e quando encontram, tornam-se fiéis à loja. Os sistemas de pagamento online ganham cada vez mais adeptos por oferecerem um alto nível de segurança, além de serem interessantes para os pequenos empresários, já que possuem políticas de proteção aos lojistas e consumidores.

Dicas para garantir o seu sucesso online:

  • Ofereça busca eficiente no site, para facilitar a localização de produtos ou serviços.
  • Informações detalhadas e claras sobre os produtos, incluindo fotos e/ou vídeos são fundamentais. O consumidor gosta do comércio online justamente pelo fato de poder analisar com calma as características e detalhes técnicos do item que pretende comprar.
  • Deixe claras e visíveis as opções de pagamento. Escolha serviços rápidos e seguros e que protejam os dados dos seus clientes.
  • Informe o prazo de entrega e respeite os prazos (adiantar é sempre um diferencial)
  • Permita e incentive resenhas dos consumidores – isso ajuda os seus visitantes.
  • Construa um site claro e simples, de preferência com uma versão para acesso móvel.

Via Jornal do Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s